Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Hoje é Dia de Ação Global pelo planeta

Quarta-feira, 20.06.12

Hoje, 20 de Junho, é o Dia da Ação Global. As organizações que fazem parte da Cúpula dos Povos estão a mobilizar-se em duas marchas. Pela manhã, num ato simbólico de solidariedade com a comunidade da Zona Oeste da cidade ameaçada pelas obras das infraestruturas dos Jogos Olimpicos. À tarde, a partir das 15h, o Centro do Rio de Janeiro será palco de uma Marcha em Defesa dos Bens Comuns e Contra a Mercantilização da Vida.

Mas as mobilizações não são apenas no Rio. Haverá manifestações em diversas partes do mundo por justiça social e ambiental. Para os organizadores, esta marcha tem por objetivo "denunciar as causas estruturais da crise e as falsas soluções e seus criadores querem impor. Promover as soluções reais dos povos para erradicar a injustiça social, económica e ambiental".

Ao cair da noite de ontem, o trânsito já de si caótico da cidade do Rio de Janeiro, teve um acréscimo de perturbação, algumas centenas de manifestantes, entre os quais o Movimento dos Sem Terra, Via Campesina da Bolívia entre muitos outros, manifestavam-se no centro da cidade.

Durante a tarde num dos auditórios existentes na Cúpula dos Povos, com uma assistência que ocupava por completo o espaço e com a presença de Marina Silva, ex-ministra do Ambiente do Brasil, a indiana Vandana Shiva na sua intervenção sobre a agricultura nas pequenas comunidades e da importância da recolha de sementes para preservar as biodiversidades locais e também como forma de passagem da memória coletiva entre gerações, afirmava que a "Monsanto não é Deus para modificar as sementes", numa alusão a esta multinacional. No final, num ato simbólico, a índia Pataxó do estado da Bahia colocava no pescoço da Shiva um colar de sementes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 12:33

A Cúpula dos Povos - Por uma justiça social e ambiental

Segunda-feira, 18.06.12

Para a sociedade civil global, a meta prevista para a Rio+20 "A Economia Verde", é insuficiente, por tanto, insatisfatória para lidar com a atual crise do planeta.
O encontro de mais de uma centena de chefes de Estado de todos os continentes com o objetivo de encontrar uma saída para a crise global, quer ambiental, quer social ou económica, dando continuidade a um diálogo iniciado há mais de trinta anos, sob a égide das Nações Unidas, não passa de um diálogo de surdos.

Nas últimas décadas, os modos de produção e de consumo têm promovido a devastação dos recursos naturais e o aumento da desigualdade e injustiça sociais. É neste contexto que organizações e movimentos sociais decidiram juntar forças para realizar um evento paralelo, a Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental.
O encontro, segundo os organizadores,” é uma grande oportunidade para não só para tratar dos graves problemas que enfrenta a humanidade, mas também para demonstrar a força política dos povos organizados."

É com este espírito que desde hoje e durante os próximos dias, se vão encontrar no Aterro do Flamengo para debaterem os problemas comuns, as suas angústias e acima de tudo na procura de caminhos alternativos, à Rio+20, para um futuro melhor. A Cúpula dos Povos, é também uma manifestação das culturas, dos saberes ancestrais e um apelo às consciências e participação de todos, no tal lema da RIO+20, que é "O Futuro que nós Queremos".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 23:37

Cúpula dos Povos começou hoje

Sexta-feira, 15.06.12

 A Quercus já esteve esta manhã no Aterro do Flamengo onde começou hoje Cúpula dos Povos que se prolonga até 23 de Junho, uma organização da sociedade civil, com destaque para os povos indígenas da Amazónia. Uma conferência alternativa (e com visões até bastante opostas e uma forma de discussão muito diferente, aberta à intervenção e participação de todos) que tem um acampamento, atividades culturais e muitos espaços de divulgação e discussão, bem como de partilha de produtos artesanais. Haverá as “plenárias de convergência” e a “assembleia dos povos”, e uma mobilização geral dia 20 de Junho, atividades em que a Quercus participará, para além de seguir os trabalhos oficiais da Rio+20.

"Como podem vir falar de ambiente quando são eles (quem está na Rio+20) que destroem as nossas florestas e a nossa água?” – dizia o cacique Magaron, chefe índio que hoje falava neste espaço.

Mais fotos e mais detalhes para seguir hoje ao longo do dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 18:19





calendário

Junho 2012

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

21 de Junho: Apresentação de Documentário e Debate

Documentário





subscrever feeds